O comércio pela internet espera um aquecimento com a proximidade do Dia das Mães

O comércio eletrônico deve crescer 17% neste Dia das Mães, em comparação a 2017, estima a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). A expectativa é de que a data, considerada a segunda mais importante para o varejo brasileiro, movimente ao todo R$ 2,9 bilhões em vendas pela internet, no período entre 23 de abril e 11 de maio.

Cerca de 8,7 milhões de pedidos, estima a entidade, devem ser realizados pelos consumidores no País, com valor médio de R$ 332,00. Produtos de moda, cosméticos, eletrodomésticos, flores, casa e decoração tendem a ser os mais procurados.

Em nota, o presidente da ABComm, Mauricio Salvador, atribui a expectativa positiva ao sentimento de retomada, ainda que lento, da economia brasileira, “especialmente em um momento de inflação baixa”, o que faz aumentar a confiança dos consumidores.

Algumas empresas do setor ecoam a avaliação otimista de Salvador. A Giuliana Flores espera crescimento de 30% nas vendas, ante o Dia das Mães do ano passado, com cerca de 20 mil itens entregues entre 6 e 13 de maio, contra 15 mil do mesmo período em 2017. Em nota, o diretor de marketing da empresa, Juliano Souza, destaca que a data é a mais relevante do calendário, representando 65% do faturamento no mês e 8% no ano.

E-Commerces

Levantamento realizado pela Tray, unidade de comércio eletrônico da Locaweb, prevê crescimento de 35% no valor total de vendas dos e-commerces – e repetir o desempenho registrado nos últimos dois anos, com aumentos tanto no faturamento (38,33%, em 2016, e 39,91%, em 2017) quanto no número de pedidos (28,41%, em 2016, e 30,70%, em 2017).

O diretor-geral da empresa, Willians Marques, justifica na nota que a previsão otimista, além de fatores como a queda dos juros, deve-se à confiança crescente dos consumidores em comprar produtos pela internet.

 

 Fonte: Quidnovi/Estadão