Surto de ebola não é ‘emergência internacional’

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou nesta sexta-feira (18) que a República Democrática do Congo (RDC) enfrenta um risco de saúde pública “muito elevado”, principalmente depois do país confirmar 14 casos de ebola neste último surto da doença. No entanto, a epidemia não é tratada como uma emergência internacional.

“As condições para declarar uma emergência pública não estão lá, mesmo que tenhamos que enfrentar várias dificuldades para conter a doença”, afirmou Robert Steffen, chefe do Comitê de Emergência da OMS, durante coletiva de imprensa após uma reunião emergencial.

Ontem (17), a OMS registrou o primeiro caso da doença em uma zona urbana da RDC. De acordo com o ministro da Saúde do país, Oly Ilunga, o surto se espalhou para uma cidade da província do Equador. A partir do caso, o risco de transmissão em países da região passou de “moderado” para “elevado”.

A organização ainda afirmou que está enviando 7540 doses da vacinas experimental “rVsv-Zebov para o país. O Ministério da Saúde do Congo relatou que ao todo são 45 casos, entre eles há 10 suspeitos e 21 prováveis. O surto de ebola mais violento da história do continente aconteceu entre 2013 e 2016. Na ocasião, quase 12 mil pessoas morreram de cerca de 29 mil casos. (ANSA)

Fonte: Quidnovi/ IstoÈ