Servidor do GDF é preso em operação contra grilagem de terras

Um auditor fiscal tributário da Secretaria de Estado de Fazenda do Distrito Federal foi preso na manhã desta terça-feira (22), acusado de receber propina para cadastrar IPTU em lotes irregulares da Colônia Agrícola 26 de Setembro, em Vicente Pires.

A ação é resultado da Operação Herdade, deflagrada pela Delegacia Especial de Proteção ao Meio Ambiente e à Ordem Urbanística (Dema), para desarticular um grupo criminoso envolvido em grilagem de terras. Dano ambiental, corrupção passiva e ativa e tráfico de influência incluem o rol de crime praticados pelo grupo.

Foram cumpridos 11 mandados de prisão temporária e 16 mandados de busca e apreensão em Águas Claras, Vicente Pires, Park Way e Plano Piloto. Até a última atualização desta matéria, nove acusados já haviam sido localizados e presos.

Investigações

De acordo com a delegada-chefe da Dema, Marilisa Gomes, “essa operação é fruto de um trabalho de aproximadamente um ano e três meses de investigações que evidenciaram que o grupo criminoso tem participação no parcelamento irregular de pelo menos dez chácaras localizadas no Assentamento 26 de Setembro”.

As investigações ainda apontaram que os lotes à venda, de 400m², eram ofertados por R$ 60 mil, cada. As chácaras poderiam ser parceladas em até 50 lotes, cada uma, e, assim, a organização criminosa lucraria, de forma ilícita, em detrimento do patrimônio público, cerca de R$ 30 milhões com o loteamento irregular das dez chácaras.

As investigações ainda continuam visando apurar a participação de outros indivíduos envolvidos no esquema criminoso, assim como outras chácaras irregularmente parceladas

 

 

Fonte: Quidnovi/Jornal de Brasília