Se estradas forem liberadas, laboratórios retomam produção em 24h

A fabricação de medicamentos ainda está comprometida. Segundo o Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sindusfarma), as empresas continuam sem receber matérias-primas em quantidade suficiente para suprir as unidades de produção.

O sindicato informa que, na madrugada desta quarta-feira (30/05), caminhões carregando medicamentos foram impedidos de transitar por estradas do país devido aos bloqueios que ainda persistem. A entidade ressalta, porém que, se o suprimento de matérias-primas, materiais de embalagem e outros insumos for normalizado a partir desta quarta, as indústrias têm condições de retomar a produção rapidamente, num prazo de 24 horas.

“Com o decisivo apoio do Exército e da Polícia Rodoviária Federal, as cargas de medicamentos começam a seguir pelas estradas do país com destino a hospitais, farmácias e distribuidoras em todo o território nacional. Espero que haja consciência dos grevistas da importância desses produtos para a população”, diz Nelson Mussolini, presidente executivo do Sindusfarma.

 

 

Fonte: Quidnovi/Correio Braziliense