Ricardo Leal: bananas verdes para Rollemberg

Por: Mino Pedrosa

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, amanheceu nesta quinta-feira (01) pedindo com urgência bananas verdes da sua fazenda do entorno de Brasília. O motivo: diarreia provocada pelo nervosismo causado pela Operação Pausare no fundo Postalis dos Correios e Telégrafos.

Ricardo Luiz Peixoto Leal, operador financeiro de Rollemberg foi citado em delação premiada do doleiro Lúcio Bolonha Funaro que: “operou esquema de propina e enriquecimento ilícito nos fundos de pensão. Entrou na POSTALIS em 2010 através de RICARDO LUIZ PEIXOTO LEAL tendo efetuado cerca de três negócios através deste operador. Ambos dividiram a comissão de valores ilícitos”.

A Operação Pausare está acontecendo em regime de esforço concentrado pelas próximas 48 horas em: SP, RJ, AL e DF. 62 equipes de policiais cumprem cerca de 100 mandados judiciais, além de monitoramento e técnicas de investigações. A primeira fase da Pausare faz bater os pés para desentocar mais alvos ainda escondidos.

Em Brasília 11 equipes da Polícia Federal fazem buscas e apreensões em residências e empresas alvos na investigação. Vale a pena lembrar que apesar de Lúcio Funaro ter omitido alguns nomes de operadores que atuaram de forma ilícitas no Postalis, dessa vez vem a baila algumas figuras já conhecidas no submundo de Brasília: Rogério Vilas Boas, o doleiro Fayed Traboulsi, anfitrião de Raquel Pitta, esposa de Lúcio Funaro, preso na penitenciaria, Papuda, em Brasília.

As investigações no Postalis levam os investigadores a fazerem um pente fino no Banco Regional de Brasília (BRB) onde Ricardo Leal mesmo afastado do conselho administrativo ainda bate o martelo com lealdade ao governador Rodrigo Rollemberg.