• Sem categoria
  • 20 jan 2017

RACIONAMENTO DE ÁGUA NO DF COMEÇA NA PRÓXIMA SEGUNDA

cionamento de água nas casas e comércios do Distrito Federal começa na próxima segunda-feira (16). Segundo a Caesb, haverá um “rodízio” entre todas as regiões que são abastecidas pelo reservatório do Descoberto, o maior da capital (veja lista abaixo). O corte no fornecimento está autorizado desde 10 de novembro, mas ainda não tinha sido implementado – e agora, não tem data prevista para terminar.

O calendário dos cortes percorre um ciclo de seis dias: um dia com interrupção completa, dois de estabilização e três de fornecimento normal. No sétimo dia, o corte volta a acontecer. Os ciclos vão se repetindo por tempo indeterminado, até que as chuvas reponham o estoque de água no Descoberto.

Segundo o presidente da Caesb, Maurício Luduvice, a companhia não foi pega de surpresa e já vinha elaborando um plano de rodízio no consumo de água desde que a situação hídrica começou a se agravar, ainda em 2016.

“São medidas duras, medidas que nós brasilienses não estamos acostumados a tomar, mas são medidas necessárias. Especialmente porque estamos mirando o futuro […] porque a gente prescisa assegurar o abastecimento de água”.

“Não é novidade para ninguém, mas é sempre bom lembrar a crise hídrica que nós vivemos desde o ano passado. […] Fomos obrigados a aplicar um plano que já vinha sendo formatado. A gente não foi pego de surpresa, o plano estava pronto e resolvemos implementar”, disse.

Irrigação de plantações em área do Incra 9, a cerca de 500 metros da margem do reservatório do Descoberto (Foto: Alexandre Bastos/G1)

Irrigação de plantações em área do Incra 9, a cerca de 500 metros da margem do

reservatório do Descoberto (Foto: Alexandre Bastos/G1)

Ainda segundo Luduvice, o racionamento afetará cerca de 1,8 milhão de pessoas, ou 65% da população do DF. A cada dia, a expectativa é de que o rodízio impacte entre 200 mil e 300 mil pessoas.

Cronograma

Os cortes começam na segunda em Ceilândia Oeste, Recanto das Emas e Riacho Fundo II. Isso significa que, nessas regiões, o fornecimento começa a ser retomado na terça, mas vai acontecendo gradualmente até o fim de quarta. De quinta a sábado, as torneiras funcionam normalmente, e no domingo, pode haver novo corte.

Na terça (17), os cortes atingem Vicente Pires, Colônia Agrícola Samambaia, Vila São José, Jóquei, Santa Maria, DVO, Sítio do Gama, Polo JK e Residencial Santa Maria.

Na quarta (18), a interrupção é prevista para o Gama. Na quinta (19), o racionamento será em Águas Claras (zona baixa), Park Way, Núcleo Bandeirante, C.A. IAPI, Candangolândia, Setor de Postos e Motéis e Metropolitana, Vila Cauhy, Vargem Bonita, Ceilândia Leste e Samambaia.

Na sexta (20), Guará I e II, Polo de Modas, CABS, Lúcio Costa, SQB, CAAC, Taguatinga Sul, Arniqueiras, Areal e Riacho Fundo I ficam sem água. No sábado (21), encerrando o primeiro “ciclo” de racionamento, o abastecimento cessa em Águas Claras (zona alta), Concessionárias e Taguatinga Norte.

A bacia do Descoberto abastece cerca de 60% dos imóveis do DF, localizados principalmente em Ceilândia, Taguatinga, Vicente Pires, Águas Claras, Samambaia, Riacho Fundo, Recanto das Emas, Gama, Santa Maria, Núcleo Bandeirante, Park Way, Guará e Candangolândia. Todas essas regiões estão sujeitas ao corte programado.

Com a diminuição do volume de água, as margens do reservatório do Descoberto estão cada vez mais próximas  (Foto: Alexandre Bastos/G1)

Com a diminuição do volume de água, as margens do reservatório do Descoberto estão cada vez mais próximas (Foto: Alexandre Bastos/G1)

Nas outras regiões do DF, que são abastecidas pelo reservatório de Santa Maria e por córregos, haverá redução na pressão dos canos. Isso significa que a água continua chegando, mas com uma potência mais fraca. Esses sistemas também estão com volume de água mais baixo que o esperado, mas a situação não é tão crítica quanto a do reservatório maior.

Na manhã desta quinta, o Descoberto operava com 18,94% da capacidade total – o menor nível da história –, e Santa Maria, com 41,22%. O limite de 20% marca o nível “de restrição”, quando a legislação do DF permite o início do racionamento.

Regiões divididas

Em Ceilândia e Águas Claras, os moradores precisam de atenção especial. Como são muito populosas, as regiões foram divididas, e cada área passará pelo corte de água em um dia diferente.

Em Águas Claras, a divisão é feita na altura da avenida Castanheiras. Chamada de “zona alta”, a região voltada para Taguatinga (em azul no mapa abaixo) terá o primeiro corte de água no dia 21, um sábado.

O maior trecho, chamado de “zona baixa”, inclui o entorno do parque ecológico e os arredores das estações Arniqueiras e Águas Claras. Nestas áreas, que aparecem em verde no mapa, o racionamento começa na próxima quinta (19).

Mapa mostra divisão de Águas Claras, no DF, para o regime de racionamento de água (Foto: Caesb/Reprodução)

Mapa mostra divisão de Águas Claras, no DF, para o regime de racionamento de água (Foto: Caesb/Reprodução)

Em Ceilândia, a divisão foi feita entre leste e oeste e está detalhada no mapa abaixo. A região em verde, que faz divisa com Taguatinga, é chamada Ceilândia Leste – segundo o cronograma, o primeiro dia de corte d’água na região é no dia 19.

O outro lado de Ceilândia, que inclui o Sol Nascente e os trechos que ligam o DF ao Entorno, aparece no cronograma como Ceilândia Oeste. A área fará parte da “estreia” do racionamento, e terá racionamento já na próxima segunda (16).

Mapa mostra divisão de Ceilândia, no DF, para o regime de racionamento de água (Foto: Caesb/Divulgação)

Mapa mostra divisão de Ceilândia, no DF, para o regime de racionamento de água (Foto: Caesb/Divulgação)

Longo prazo

Luduvice afirmou que o racionamento só será encerrado “quando tivermos segurança de que está garantido o abastecimento do rio Descoberto até a próxima seca”. Em março de 2016, no fim da temporada de chuvas, o reservatório estava tão cheio que foi preciso abrir as comportas para evitar que ele transbordasse.

A expectativa inicial é de que todas as medidas para combater a crise hídrica – inclusive o racionamento – vigorem até outubro deste ano, ao final do período da seca. Luduvice, porém, disse que haverá uma análise da efetividade das medidas ao final do período de chuvas e, eventualmente, o rodízio pode ser encerrado.

O gestor informou, ainda, que a Caesb investirá R$ 756 milhões na ampliação da capacidade de produção de três sistemas de abastecimento: Bananal, Corumbá e Lago Paranoá. A expectativa é de que os investimentos aumentem a capacidade de produção em 6,2 mil litros por segundo. Não há uma data precisa para que os sistemas entrem em vigor.

Confira, dia a dia, os locais que serão afetados pela primeira rodada de racionamento:

Segunda (16)
Ceilândia Oeste, Recanto das Emas e Riacho Fundo II

Terça (17)
Vicente Pires, Colônia Agrícola Samambaia, Vila São José, Jóquei, Santa Maria, DVO, Sítio do Gama, Polo JK e Residencial Santa Maria

Quarta (18)
Gama

Quinta (19)
Águas Claras (zona baixa), Park Way, Núcleo Bandeirante, C.A. IAPI, Candangolândia, Setor de Postos e Motéis e Metropolitana, Vila Cauhy, Vargem Bonita, Ceilândia Leste e Samambaia

Sexta (20)
Guará I e II, Polo de Modas, CABS, Lúcio Costa, SQB, CAAC, Taguatinga Sul, Arniqueiras, Areal e Riacho Fundo I

Sábado (21)
Águas Claras (zona alta), Concessionárias e Taguatinga Norte

No outro domingo (22), o ciclo é reiniciado com o corte em Ceilândia Oeste, Recanto das Emas e Riacho Fundo II, e assim por diante.