Polícia de Nova York confunde cano com arma e mata homem negro

Policiais de Nova York mataram a tiros um homem negro que carregava um pedaço de cano de metal, confundido com uma arma de fogo.

O incidente ocorreu nesta quarta-feira (4), na esteira de uma série de mortes de homens negros desarmados provocadas por policiais, que desencadearam protestos de rua e atiçaram um debate nacional sobre o preconceito no sistema de justiça criminal dos Estados Unidos.

Segundo autoridades, a polícia agiu após terem recebido ligações com denúncias de que o homem estaria apontando uma arma de fogo para os pedestres.

O homem assumiu a postura de quem iria atirar e apontou um objeto para os policiais no bairro do Brooklyn, e três agentes à paisana e outro uniformizado dispararam 10 vezes, informou o chefe de departamento Terence Monahan em uma coletiva de imprensa.

“Tratou-se de uma chamada sobre um homem apontando para os pedestres o que os operadores de telefone da polícia e outras pessoas pensaram ser uma arma”, explicou Monahan.

“Quando o encontramos, ele virou na direção dos policiais com o que parecia ser uma arma.”

Protestos contra a polícia

Vídeos publicados em redes sociais mostraram uma multidão reunida na rua após os disparos. Algumas pessoas gritavam “opressores” e confrontavam vários policiais postados atrás da fita de isolamento da polícia.

A polícia está investigando o caso, disse Monahan, acrescentando que imagens de câmeras de vigilância obtidas de lojas próximas mostraram o homem brandindo um objeto que parecia uma arma de fogo.

A vítima, cujos nome e idade não foram divulgados de imediato, foi levada a um hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

 

Fonte: Quidnovi/Reuters