Economia & Finanças

Após furto, iPad de Steve Jobs é encontrado com palhaço

17/08/201218:21

Twitter  Facebook imprimir enviar para amigo comente essa notícia

Foto: Divulgação

Imagine os potenciais tesouros que havia no iPad que pertenceu a Steve Jobs e que havia sido roubado: documentos corporativos secretos, correspondência pessoal e até mesmo protótipos de games.

Mas o palhaço profissional Kenny diz ter recebido o tablet roubado sem saber de sua origem após o furto da casa do fundador da Apple, que aconteceu no mês passado. Ele diz nunca ter examinado o conteúdo do dispositivo.

Ao invés disso, ele diz ter baixado a canção-tema de "A Pantera Cor-de-Rosa" e músicas de Michael Jackson para tocar enquanto entretinha crianças e turistas da região de San Francisco.

O jornal "San Jose Mercury News" relata que Kenny, o palhaço --cujo nome real é Kenneth Kahn-- diz que não fazia ideia de quem era o dono original do iPad de 64 Gbytes até o amigo de quem recebeu o tablet ser indiciado por furto.

"Não percebi nada de especial", diz Kahn. "Era prateado. Parecia normal. Eu o estava utilizando basicamente como um iPod."

Kahn disse que ele esteve com o tablet por três ou quatro dias antes de a polícia bater na sua porta e solicitar o iPad oriundo de atividade ilegal.

"A ficha não caiu. Era literalmente o iPad do Steve Jobs", disse Kahn, 47. "Se não fosse tão trágico, seria cômico."

Kariem McFarlin, 35, de Alameda (EUA) foi detido no dia 2 e acusado de invadir a casa de Steve Jobs, roubar iPods, Macs, joias e a carteira do antigo presidente da Apple.

McFarlin deu a Kahn e a sua filha iPads roubados da casa de Jobs no dia 17 de julho, segundo investigadores.

McFarlin, que ainda está preso, irá a julgamento na segunda (20) e contratou um advogado recentemente. Sua fiança é de US$ 500 mil.

A Apple e a família de Jobs se recusaram a comentar o caso.

*Folha