Economia & Finanças

Brasil colherá safra recorde em 2012

05/06/201216:01

Twitter  Facebook imprimir enviar para amigo comente essa notícia

AE

O Brasil colherá neste ano uma safra recorde de grãos de 160,3 milhões de toneladas apesar das fortes perdas sofridas por alguns cultivos no primeiro trimestre, segundo uma nova previsão divulgada nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A colheita de cereais, leguminosas e oleaginosas em 2012 será 0,1% superior a de 2011 (160,1 milhões de toneladas), até agora a maior do país. A nova previsão foi elaborada com base nos dados recolhidos em maio e mostram que a colheita se recuperará após as perdas sofridas nos primeiros meses do ano pela seca que afetou a região sul. Segundo o IBGE, a economia brasileira registrou no primeiro trimestre um crescimento de apenas 0,2% frente ao último trimestre de 2011, o que foi causado em parte pelo fraco desempenho da agropecuária.

A produção agropecuária no primeiro trimestre foi 7,3% inferior ao do último trimestre do ano passado, e 8,5% menor do que a dos três primeiros meses de 2011. Essa redução foi causada pela redução da produção da soja (-11,4%), arroz (-13,8%) e tabaco (-15,9%). Apesar disso, a área colhida neste ano chegará a 49,9 milhões de hectares, número 2,5% superior a 2011. Após o ocorrido no primeiro trimestre, o Brasil terminará 2012 com uma produção de soja 12,4% e de arroz 13,5% inferiores a 2011.

As perdas serão compensadas pelo milho, cuja produção aumentará 21,7%. A produção total de milho chegará a 68,5 milhões de toneladas depois que os produtores aumentaram em 12,4% a área plantada. A soja, o milho e o arroz são os principais produtos agrícolas do Brasil e representam 91% do total da produção e 84,6% da área semeada. Segundo a nova previsão, dos 26 itens analisados, 13 terão uma produção maior este ano. Os cultivos que mais aumentarão a produção, além do milho, são o algodão, com uma colheita 4,6% superior a 2011, aveia (10,7%), café (16,3%), cana-de-açúcar (4,2%), cebola (1,5%), cevada (11,2%) e laranja (0,1%). Dos treze produtos que terão uma colheita menor, além de soja e arroz, destacam-se o cacau (-2,2%), mamona (-57,9%), sorgo (-7,2 %) e trigo (-10,9 %). EFE cm/dk

*IG

JF