Brasília, 21 de fevereiro de 2018
23 jan 2018

Netflix perde US$39 mi por escândalo envolvendo Kevin Spacey

Um escândalo de conduta sexual imprópria envolvendo Kevin Spacey custou ao serviço de streaming de vídeos Netflix cerca de 39 milhões de dólares no final do ano passado, conforme a companhia encerrou projetos associados com o ator, disse na segunda-feira uma fonte com conhecimento da questão.

A Netflix informou que o prejuízo, divulgado em seu resultado do quarto trimestre, é relacionado a “conteúdo não divulgado que nós decidimos não seguir em frente”. Spacey, que teve uma carreira de sucesso no cinema, TV e teatro, é um dos grandes nomes da indústria do entretenimento a ser acusado de conduta sexual imprópria por pessoas que se manifestando após as acusações contra o produtor de cinema Harvey Weinstein.

O prejuízo da Netflix é um dos primeiros sinais públicos de custos financeiros a um estúdio ou produtora após acusações de condutas sexuais impróprias contra um indivíduo.

A fonte com conhecimento da questão disse que o prejuízo é relacionado aos projetos de Spacey. Representantes de Spacey não responderam a um pedido de comentário na segunda-feira. Mais de 30 homens acusaram Spacey de conduta sexual imprópria. O ator vencedor do Oscar foi cortado de “House of Cards”, drama político da Netflix no qual Spacey interpretava o presidente norte-americano Frank Underwood. A Netflix suspendeu em novembro a produção da sexta e última temporada da série. A Reuters não pôde confirmar de forma independente nenhuma das acusações. A Netflix também rompeu laços com outros projetos de Spacey, incluindo um filme sobre o falecido autor Gore Vidal. Em uma webcast após a apresentação dos resultados, o diretor financeiro da Netflix, David Wells, disse que embora baixas aconteçam regularmente, “nós simplesmente não tínhamos tido uma desta magnitude e relacionada à redefinição social em torno de assédio sexual”. A Netflix informou em dezembro que a temporada final de “House of Cards” irá focar na personagem da atriz Robin Wright como a primeira presidente dos Estados Unidos. A Netflix relatou na segunda-feira ter registrado 8,33 milhões de novos clientes no trimestre final do ano passado, 2 milhões a mais do que analistas previam, fazendo suas ações subirem mais de 7 por cento após o fechamento do mercado, uma máxima recorde.

Fonte: Reuters/Quidnovi