Mais de 443 mil brasileiros também tiveram dados do Facebook vazados

O Facebook publicou na quarta-feira (5) as informações atualizadas sobre o vazamento ocorrido em 2014. O novo número é bem maior do que os 50 milhões divulgados inicialmente. De acordo com o comunicado, foram afetadas 87 milhões pessoas de 10 nacionalidades. Desse total, mais de 443 mil brasileiros.

Esses números, porém, podem ser ainda maiores. O Facebook disse que não sabe precisamente o tamanho do vazamento e que essa é a melhor estimativa da empresa. Essa informação passa quase despercebida no comunicado por estar no rodapé de um gráfico e em cinza claro.

Lista dos 10 países que mais foram atingidos pelo vazamento de dados do Facebook

Lista dos 10 países que mais foram atingidos pelo vazamento de dados do Facebook

Reprodução/Facebook

Os usuários dos EUA são a grande maioria. Eles correspondem a 81,6% do total, com 70,6 milhões de usuários afetados. Em seguida, estão Filipinas (1,4%) e Indonésia (1,3%). O Reino Unido, que estava no foco das notícias por ser o local da sede da Cambridge Analytica, ficou em quarto lugar na lista com 1,08 milhão (1,2%). O Brasil ocupa a oitava posição com 0,5% do total.

Quando o escândalo foi noticiado pela imprensa internacional, em 17 de março, sabia-se só que os usuários dos EUA e do Reino Unido tiveram os dados coletados pela Cambridge Analytica. A suspeita é que as informações foram usadas de forma irregular na campanha presidencial de Donald Trump e no plebiscito do Brexit, ambos em 2016.

Reações ao escândalo
Mark Zuckerberg, irá ao Congresso dos EUA depor sobe o ocorrido em 11 de abril. O Parlamento Europeu também solicitou a presença do presidente do Facebook, mas contará apenas com uma equipe de especialistas da rede social à disposição das autoridades.

Depois da atualização do número de pessoas atingidas pelo vazamento de dados, a Austrália anunciou que abrirá uma investigação. O país teve mais de 344 mil usuários afetados.

O Ministério Público do Distrito Federal já instaurou inquérito para investigar a rede social. Está sendo apurado se a Cambridge Analytica também usou ilegalmente os dados de brasileiros para influenciar na política.

Fonte: R7