Leilão da Eletropaulo será em 4 de junho

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) definiu que o leilão em que serão colocadas na mesa ofertas para a aquisição de até todas as ações da distribuidora de energia Eletropaulo ocorrerá em 4 de junho, e não mais 18 de maio como previsto anteriormente, informou a companhia em fato relevante nesta quinta-feira (3).

Energisa, Enel e Neoenergia, da espanhola Iberdrola, já apresentaram ofertas pela aquisição da Eletropaulo. Novas propostas poderão ser apresentadas até 14 de maio, a 20 dias do leilão conjunto. O maior lance no momento é da Enel, de R$ 32,20 por ação da distribuidora paulista.

No dia do leilão, poderá haver interferência por parte dos compradores, com a possibilidade de os ofertantes aumentarem o preço no leilão, desde que a empresa que pretender interferir apresente documentos exigidos pela CVM.

A briga das gigantes europeias pela distribuidora, que tem como uma das principais acionistas a norte-americana AES, representa uma disputa também pela liderança no Brasil. Qualquer uma das duas vai se tornar o maior agente de distribuição de eletricidade do país em caso de sucesso na transação, superando a CPFL, da chinesa State Grid.

A Eletropaulo, responsável pela distribuição de energia na região metropolitana de São Paulo, tem ainda como importante acionista o braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDESPar).

As ofertas pela empresa começaram após notícias de que a AES e o BNDESPar poderiam vender suas fatias na companhia por meio de uma oferta primária e secundária de ações.

No Brasil, a Enel controla distribuidoras de energia no Rio de Janeiro, Ceará e tem ativos em geração e transmissão. Já a Neoenergia tem distribuidoras na Bahia, Rio Grande do Norte, Pernambuco e interior de São Paulo, além de negócios em transmissão e geração, incluindo uma fatia na enorme hidrelétrica de Belo Monte.

Fonte: Quidnovi/G1