Hospital da Criança é aprovado por 99% dos pacientes, atesta ONG

O Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) recebeu, nesta segunda-feira (25/6), mais um reconhecimento da excelência de seus serviços. A Organização Nacional de Acreditação (ONA) concedeu à instituição um certificado que atesta a qualidade dos serviços prestados pelo HCB, primeiro hospital público do DF e o primeiro pediátrico do Centro-Oeste a receber o prêmio.

Para conceder o certificado, a ONA se baseou em várias visitas ao hospital e entrevistas realizadas com funcionários e pacientes, além da análise de prontuários. Entre os aspectos destacados, estão a humanização no atendimento, a disponibilidade de transporte gratuito para pacientes de hemodiálise e a rastreabilidade de medicamentos. Segundo a avaliação, 99% dos pacientes aprovam os serviços prestados.
O governador Rodrigo Rollemberg, presente na cerimônia de entrega do certificado, afirmou que o HCB é um modelo a ser seguido por outras unidades do DF. “Estamos inaugurando a nova ala, com mais 202 leitos, e queremos que outros hospitais também possam alcançar esse serviço de excelência”, comemorou. Em março, o hospital já havia recebido reconhecimento do diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, que avaliou o trabalho feito na instituição como exemplo para outros países.

Decisão favorável à atual gestão

Nos últimos meses, o HCB passou por momentos de indefinição, após uma decisão da 7ª Vara da Fazenda Pública que impedia o Instituto do Câncer Infantil e Pediatria Especializada (Icipe), responsável pela gestão do hospital, de participar de contratos públicos. A medida inviabilizaria o atual modelo de gestão e provocou uma mobilização de pacientes e funcionários contra qualquer mudança na administração.
O secretário de Saúde do DF, Humberto Fonseca, aproveitou a cerimônia para comemorar a suspensão da determinação do MPDFT, na última quinta-feira (21/6), graças a decisão do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). A decisão, do desembargador Alfeu Machado, suspende, de forma provisória, até julgamento em segunda instância, a determinação que impede o Icipe de participar de contratos públicos. Com isso, o instituto pode participar do chamamento público que será realizado para selecionar a gerência do HCB entre 2019 e 2023.
“Ainda há a necessidade de julgamento do mérito, mas já é uma excelente notícia. O Hospital da Criança vai continuar funcionando com esse modelo de gestão e teremos, nos próximos meses, um novo chamamento para a continuação, a partir de fevereiro do ano que vem”, afirmou Fonseca. Já Rollemberg disse considerar que não há risco de o Icipe ser forçado a deixar a gestão do hospital. “Acho que já ficou muito clara, para o Ministério Público, a Justiça e todos os órgãos de controle, a excelência do serviço prestado pelo Icipe.”
Fonte: Quidnovi/Correio Braziliense