Funk cresceu mais de 3.000% no streaming fora do Brasil desde 2016

O consumo de playlists de funk brasileiro aumentou 3.421% fora do país nos últimos dois anos, mostra um levantamento do Spotify sobre a internacionalização do gênero. O crescimento global – incluindo o Brasil – foi de 4.694% desde 2016.

O aplicativo tem 13 playlists oficiais dedicadas ao ritmo. Uma das principais, a “Mother Funk”, é promovida apenas no exterior.

Os Estados Unidos lideram a lista dos países que mais ouvem funk fora do Brasil. Portugal e Argentina aparecem em seguida. Um mapa de calor elaborado pela plataforma mostra o crescimento do gênero no exterior ao longo do tempo (veja).

Países que mais ouvem funk fora do Brasil

Estados Unidos
Portugal
Argentina
Paraguai
Reino Unido
França
Chile
Espanha
Canadá
10º Itália

A explosão de parcerias entre funkeiros brasileiros e artistas internacionais é um dos fatores que ajudam a explicar a internacionalização, segundo o líder editorial da empresa no Brasil, Bruno Telloli.

MC Fioti é responsável por 'Bum bum tam tam', funk mais ouvido de 2018 fora do Brasil (Foto: Fabio Tito / G1)MC Fioti é responsável por 'Bum bum tam tam', funk mais ouvido de 2018 fora do Brasil (Foto: Fabio Tito / G1)

MC Fioti é responsável por ‘Bum bum tam tam’, funk mais ouvido de 2018 fora do Brasil (Foto: Fabio Tito / G1)

Até agora, o funk mais ouvido fora do Brasil em 2018 é “Bum bum tam tam”, de MC Fioti. Em dezembro de 2017, a música ganhou uma versão trilíngue, com participação do colombiano J. Balvin e do rapper americano Future.

Artistas de funk mais populares no streaming fora do Brasil

2016 2017 2018
1º – Dennis DJ 1º – Anitta 1º – Anitta
2º – Anitta 2º – MC Kevinho 2º – MC Fioti
3º – MC João 3º – MC Fioti 3º – MC Kevinho
4º – MC Delano 4º – MC G15 4º – MC Zaac
5º – MC Koringa 5º – Dennis DJ 5º – DJ Yuri Martins
6º – Nego do Borel 6º – Nego do Borel 6º – Dennis DJ
7º – Mc’s Zaac & Jerry Smith 7º – MC Zaac 7º – Nego do Borel
8º – Ludmilla 8º – MC Lan 8º – MC G15
9º – MC Livinho 9º – MC Livinho 9º – MC Jhowzinho e MC Kadinho
10º – MC Bin Laden 10º – MC’s Zaac & Jerry Smith 10º – Jerry Smith

A faixa do gênero mais ouvida globalmente na história da plataforma também é uma colaboração internacional: “Vai malandra”, de Anitta com MC Zaac, Tropkillaz, DJ Yuri Martins e o rapper americano Maejor.

Funks mais ouvidos do mundo na história do Spotify

Anitta – “Vai malandra” (com MC Zaac, Tropkillaz, DJ Yuri Martins e Maejor)
MC Kevinho – “Olha a explosão”
Nego do Borel – “Você partiu meu coração” (com Anitta e Wesley Safadão)
MC Jhowzinho e MC Kadinho – “Agora vai sentar”
MC Zaac – “Vai embrazando”
MC Fioti – “Bum bum tam tam”
Dennis DJ – “Malandramente”
MC G15 – “Deu onda”
MC G15 – “Cara bacana”
10º Mc Léléto – “Automaticamente”

Do ‘caô’ ao ‘escamoso’

O funk brasileiro começou a descer os morros do Rio de Janeiro entre o fim dos anos 1980 e início de 90. O DJ Marlboro, considerado um dos criadores do gênero no Brasil, foi o principal responsável por levar o ritmo dos bailes às discotecas de elite.

Anos mais tarde, o funk melody de Claudinho & Buchecha e dos MCs Marcinho e Leozinho chegou às rádios e à televisão, graças às letras melosas e quase sem apelo sexual.

MC Loma e as Gêmeas Lacração criaram 'Envolvimento' em Jaboatão dos Guararapes, Pernambuco (Foto: Divulgação )MC Loma e as Gêmeas Lacração criaram 'Envolvimento' em Jaboatão dos Guararapes, Pernambuco (Foto: Divulgação )

MC Loma e as Gêmeas Lacração criaram ‘Envolvimento’ em Jaboatão dos Guararapes, Pernambuco (Foto: Divulgação )

Hoje, enquanto produtores de São Paulo tentam emplacar sua própria era melody, outras regiões do Brasil passam a ter produção relevante no gênero. “Envolvimento”, de MC Loma, um dos hits do carnaval deste ano, saiu de Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco.

“Amor falso”, do paraibano Aldair Playboy, já é a segunda faixa mais escutada do Brasil no Spotify e ganhou uma versão com Wesley Safadão e MC Kevinho. A música é a mais bem-sucedida representante da união entre o funk e o arrocha do Nordeste, que já chega às paradas do Sudeste.

O consumo do ritmo fora do eixo Rio-São Paulo também aumentou, mostra o levantamento. O maior crescimento foi registrado no Paraná (135,1%), seguido por Tocantins (131.7%) e Rondônia (123%).

O Spotify tem 170 milhões de usuários ativos em 65 países. A empresa não divulga o número de usuários no Brasil.

Fonte: Quidnovi/G1