Famílias: o custo do espólio intransferível

Por Mino Pedrosa

Fechada a janela partidária que permitia a dança das cadeiras de um partido para o outro sem punição, a família Roriz que carrega o espólio do ex-governador e a família de Eliana Pedrosa com o espólio de empresas do seguimento de segurança privada, tentam montar uma estratégia que deve ter consequências na justiça eleitoral.

Nesta segunda-feira (9) a família Roriz entrou em ebulição quando foi colocado em discussão interna a transformação da mansão residência do ex-governador Joaquim Roriz em museu com o patriarca ainda vivo. A ex-deputada federal inelegível Jaqueline Roriz e a irmã, deputada distrital Liliane Roriz, também inelegível, tentaram convencer a matriarca Weslian Roriz e a primogênita, Wesliane Roriz que sempre cuidou dos assuntos particulares da família a abrir os portões da mansão para visitação pública preenchendo cadastros dos visitantes buscando lideranças certamente com cunho eleitoral.

Dona Weslian resiste a ideia já colocada em prática pela família de Eliana Pedrosa que divulgou nesta segunda-feira, falsas vagas de emprego nas empresas da família nas redes sociais iludindo o trabalhador desempregado exigindo um preenchimento de cadastro com o título de eleitor.

A estratégia desesperada de explorar o nome de quem construiu um império político e empresarial em Brasília vem mostrando um lado trágico de famílias que sempre usufruíram do espólio, do luxo e da riqueza sem se preocupar com o suor do construtor. As eleições de outubro vem despertando estratégias em candidatos que não se preocupam com a realidade da cidade e tampouco com a situação do eleitor.

A que ponto chegou o desespero dos herdeiros que buscam manter vivo o nome dos patriarcas a qualquer custo resgatando o poder.

Joaquim Roriz é considerado até mesmo por seus opositores como sendo o melhor político que passou comandando o governo do Distrito Federal e com ele seguramente uma equipe na qual Jofran Frejat participou por muitos anos. O eleitorado maduro que viveu a gestão Rorizista reconhece os verdadeiros aliados de Roriz e não vão negar o voto para aquele que sempre foi Roriz, mesmo não sendo da família. O velho cacique tinha um jeito único de governar, carismático, populista com atenção aos menos favorecidos e respeitando todas as classes.

Em vida e ainda lúcido tentou transferir para suas filhas seu bastão político que não conseguiram sustentar sendo abatidas pela justiça em escândalo de corrupção. Dona Weslian Roriz negocia com os novos aliados políticos o nome da família com cifras e espaço no próximo governo. Enquanto isso a pré-candidata Eliana Pedrosa derrotada nas eleições passadas tenta pegar carona no pouco que restou do espólio do velho cacique político e do patriarca empresário, José Pedrosa.