Corrida ao Buriti: farinha pouca meu pirão primeiro

Por Mino Pedrosa

Um por todos mas, não todos por um! Esse é o verdadeiro slogan na corrida pela principal cadeira do Palácio do Buriti. A oposição sinaliza a cada dia imaturidade, incompetência e desespero. O governador Rodrigo Rollemberg está dando aula de traquejo político. Quem pensa que a popularidade baixa o tira do páreo, ledo engano. Esta semana Rollemberg se reuniu com o líder evangélico Bispo Edir Macedo, dono do Partido Republicano Brasileiro (PRB) e selou de volta o apoio dessa vez com quem realmente manda no partido.

O mesmo vem acontecendo com o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Rollemberg vem aos poucos agindo como sucuri, apertando e asfixiando o candidato tucano Izalci Lucas. Hoje, grande parte da totalidade do PSDB está com o governador que aos poucos vem comendo pelas beiradas e negociando com o verdadeiro dono do partido: o tucano de alta plumagem Geraldo Alckmim. Em Brasília o PSDB tem dono e não é o deputado federal Izalci Lucas, mas sim, Eduardo Jorge Caldas Pereira. Que mesmo morando em uma quinta confortável em Portugal, alimenta o objetivo de Rollemberg de se reeleger. O PSDB que fazia parte da base do governo do Distrito Federal vem se chegando para os braços de Rollemberg.

O Partido dos Trabalhadores (PT) que sempre ocupou cargos estratégicos no governo de Rollemberg também atravessa uma crise nacional e sem opção vai ter que caminhar com o PSB. A sede nacional do PT em Brasília no ED. Toufic, foi entregue, um retrato da crise. Geraldo Magela lança candidatura a Câmara Distrital e vai depender do apoio de Rollemberg. O PT no DF aos poucos vai se agarrando, buscando a sobrevivência. A autoridade parlamentar deputado Chico Vigilante vem sofrendo com o gargalo no PT comandado ainda pelo senador Hélio José (PROS-DF) ex petista de carteirinha que detém o comando e a liderança de 4200 filiados na legenda PT.

Enquanto isso a oposição vai se esfacelando com candidaturas avulsas que não se sustentam e não possuem expressão política junto ao eleitorado brasiliense. O pré-candidato a governador, Jofran Frejat (PR-DF) lançou sua candidatura pelo grupo de oposição a Rollemberg, sob liderança do ex-governador José Roberto Arruda, o ex-vice governador Tadeu Filippelli e apoiado também pela família Roriz. O grupo comanda os tentáculos que hoje se dispersam lançando candidaturas tentando se cacifar para abocanhar cargos políticos num eventual governo de oposição.

O ultimo movimento de Frejat sinalizando uma aliança com o senador Cristovam Buarque azedou de vez o angu de caroço que é a oposição. Já se discute um outro nome capaz de rezar na cartilha dos  vários senhores. O ex-vice governador de Arruda, empresário Paulo Octávio já veste a carapuça e começa a trabalhar nos bastidores minando o destino político de Jofran Frejat.