Brasília, 20 de janeiro de 2018
22 dez 2017

CÂMARA LEGISLATIVA: RESPEITÁVEL PÚBLICO O ESPETÁCULO JÁ COMEÇOU

18 dez 2017

Por Mino Pedrosa

O circo armado na Câmara Legislativa na última quarta-feira (13), deixou o governador, de Brasília, Rodrigo Rollemberg (PSB), com o nariz vermelho.

A peça no picadeiro está custando para a plateia, população de Brasília, 1,2 bilhão de reais a serem surrupiados do Instituto de Previdência dos Servidores do Distrito Federal, IPREV-DF.  Na tarde desta segunda-feira (18), o presidente da Câmara Legislativa convocará uma reunião com os 24 deputados.

O motivo: o acordo na votação de 1,2 bilhão do IPREV-DF. Na última sexta-feira (15) Joe Vale, propôs um acordo com Rollemberg, de votar a polêmica emenda e deixar para depois do recesso parlamentar a discussão do destino da verba bilionária. O recuo deixa a população mais uma vez a mercê do péssimo gestor. A lona colorida que camufla a Câmara Legislativa, expõe para a população de Brasília, ações ardilosas ao avesso das alegrias do povo.

Na plateia, a população de Brasília assiste o teatro com muita tristeza.  No camarote VIP, os interesses nada republicano dos empresários. No destaque do espetáculo, o deputado Agaciel Maia e Robério Negreiro se degladiando. Dançando na cena, a fada madrinha, Luzia de Paula. Patrocinando o espetáculo para Rodrigo Rollemberg, os empreiteiros.

Animando o espetáculo, se equilibrando na corda bamba, o “hoje” hétero, deputado Rodrigo Delmasso (PODEMOS-DF).  Na bilheteria, o deputado Bispo Renato (PR-DF), com o presidente do PR-DF, Alexandre Ferreira Bispo, ex secretário da mesa diretora da CLF-DF, na arrecadação. Dirigindo o picadeiro o presidente Joe Valle (PDT-DF).

Na portaria, comandando a trupe do GDF, o líder do governo, deputado Agaciel da Silva Maia (PR-DF). Com o rugido do rei da selva, Celina Leão (PPS-DF).

No picadeiro, fazendo a plateia dá gargalhadas, pelo seu tamanho, o deputado Lira (PHS-DF). Tirando os coelhos da cartola, para enfrentar Rollemberg, o mágico, Welington Luis (PMDB-DF). De mulher invisível a deputada Liliane Roriz (PTB-DF). No couro de hiena, Julio Cezar (PRB-DF). E com o chicote na mão, o domador, Rodrigo Rollemberg.

O teatro protagonizado pelos deputados de oposição na última quarta-feira, trouxeram uma esperança para a população de Brasília, não votando uma emenda irregular, imposta por meio de oficio para ser votada a toque de caixa. Despejando mais de um bilhão de reais pelo ralo. Alimentando com certeza a reeleição de Rodrigo Rollemberg, e alguns deputados aliados da base.

Na sexta-feira (15) o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, intimou três deputados da base aliada que haviam somados com a oposição e impediram a votação da LOA. Os deputados ouviram de Rollemberg , o discurso direto de pé de ouvido. “Corte nas tetas”.  A oposição ao tomar conhecimento do jogo sujo praticado pelo governador, convocou uma reunião extraordinária com os 24 deputados promovendo um acordo de votar nesta terça-feira a emenda polêmica de 1,2 bilhão de reais, que permiti a Rollemberg, manipular os recursos turbinando sua reeleição. O acordo é de votar a emenda bilionária e deixar para depois do recesso parlamentar a discussão da destinação dos recursos. Após a abertura  dos portões do circo, Rollemberg, o domador, de chicote na mão, fará a destinação bilionária que lhe convier.

Rollemberg, ao sofrer a derrota na quarta-feira (13), usou a arma mais poderosa ao seu favor, o puxão de orelhas e ameaça de corte nos cargos e mordomias de deputados aliados ao governo. Para a oposição, minoria na Câmara Legislativa, seria uma derrota se não houvesse o acordo proposto na última sexta-feira (15), por Joe Vale. Com isso o circo que deveria proporcionar alegria para plateia de Brasília neste final de ano, com certeza traz o avesso.