• Sem categoria
  • 23 nov 2015

Calote do GDF vira pesadelo para doentes graves

Na semana passada foi revelado com exclusividade pelo Retrato Falado a falta de reagente no Hospital Regional de Taguatinga que impossibilitava a realização de exames ambulatoriais. O Secretário de Saúde, Fábio Gondin respondeu em nota que estava tudo normal.

Certo? Errado.

A saúde segue na UTI e agora aqueles pacientes que usavam o serviço de Home Care, que para quem não sabe, é quando pacientes com doenças de alta complexidade ficam em ambiente familiar enquanto utilizam equipamentos médicos, vai ser paralisado. O Governo de Rodrigo Rollemberg deixou de pagar a empresa responsável pelo serviço, desde maio deste ano.

De acordo com a entidade, as dívidas do governo chegam a R$ 6,2 milhões. Os reflexos da falta de pagamento não só assustam os pacientes como também dificultam a vida dos especialistas contratados, pois estão com os salários atrasados. Em documento, a empresa contratada para o serviço explica que os materiais hospitalares utilizados no Home Care são alugados de outra companhia. Como o GDF não fez nenhum repasse de recursos nos últimos seis meses a empresa não conta com mais dinheiro para pagar o aluguel, a parceria entre ambas terminou na sexta-feira (20/11). Se não receber o dinheiro hoje e empresa vai interromper o serviço.