Brasília, 20 de janeiro de 2018
22 dez 2017

CÂMARA LEGISLATIVA: ‘O CUSTO DOS VOTOS’.

19 dez 2017

A tenda colorida, que cobre a Câmara Legislativa, revela o avesso de quem gosta de alegria e cultua o circo.
A promiscuidade, entre a Câmara Distrital e o Buriti, desnuda um acordo espúrio, que envolve negociatas, com cargos em trocas de votos, que abocanha bilhão.

Após a derrota do governador Rodrigo Rollemberg, na última quarta-feira (13), para votar a emenda que retira 1,2 bilhão de reais do Instituto de Previdência dos Servidores do Distrito Federal (IPREV), o governador intimou pelo menos três deputados, que uniram a oposição para criar dificuldades e vender facilidades.
No último domingo (17), Rollemberg convocou os deputados Robério Negreiros (PSDB-DF) e Rafael Prudente (PMDB-DF), para barganhar o voto da emenda bilionária surrupiada do IPREV.

Além das tetas em que os deputados sugam do GDF com cargos em administrações e contratos milionários de empresas de segurança privada, propriedades das famílias, o governador acrescenta para Rafael Prudente, a comissão mais cobiçada da Casa, a CAF (Comissão de Assuntos Fundiários). “Mesmo com ações desse tipo, o Governo de Brasília continua aberto ao diálogo com integrantes do Poder Legislativo que, realmente, estejam interessados em defender os interesses públicos e não os interesses partidários e/ou eleitorais. E agradece aqueles que na votação de ontem compreenderam a importância do remanejamento dos recursos para beneficiar a sociedade brasiliense”, esbravejou Rollemberg em nota oficial enviada à Câmara Legislativa.

Nesta segunda-feira (18), às 09h da manhã, o deputado distrital Bispo Renato (PR-DF), processado na Operação Drácon, que denunciou desvio de recursos públicos através de emendas parlamentares, esteve no Palácio do Buriti, para negociar o voto de apoio ao GDF, barganhando cargos e sabe-se lá o quê…
Ao deixar o Buriti, os três porquinhos retornaram à tenda colorida para informar a oposição que os votos seriam em total apoio à emenda do lobo mau.

O ACORDO

Foram convocados pelo presidente da Câmara Legislativa do DF, Joe Valle (PDT-DF), os 24 parlamentares, a fim de comunicar o acordo selado entre o Buriti e Câmara para aceitar a emenda bilionária do IPREV e deixar a discussão da destinação dos recursos para 15 de janeiro.
Recuperando o tom ácido da semana passada, o presidente Joe Valle, quando chamou Rodrigo Rollemberg de “moleque”, ele também afirmou que o modo como as votações acontecerão demonstra que a Casa não é mais um puxadinho do Buriti.

PROMISCUIDADE

Essa é a conclusão para um acordo espúrio em que a Câmara e o Palácio do Buriti que, empurra goela abaixo dos deputados uma indigesta emenda de 1,2 bilhão de reais.
O atual quadro político de Brasília retrata, na realidade, que vozes podem ser levantar com autoridade moral raras.
O que há são acusados ligando para o governador Rodrigo Rollemberg e buscando a barganha do voto que compromete a vida do servidor do Distrito Federal, que vem somando gota a gota do suor derramado com o trabalho ao longo dos anos.
A compra e venda de votos são: explícita nas barganhas com a vida e dignidade da população de Brasília.
A Câmara ou circo, que deveria proporcionar alegrias para o povo brasiliense, na verdade, fabrica tristeza.
Os deputados distritais, que se dizem livres, servem apenas para encenar falsas indignações e alcançar algumas sinecuras e por aí segue.