Brasília, 20 de janeiro de 2018
13 mar 2017
Sem categoria

Drácon: Fato e versões

 

A operação Drácon está sendo chamada por alguns advogados de Operação Cobra de duas cabeças.

O QuidNovi procurou um jurista que acompanha a Operação desde sua origem e recebeu passo a passo dos fatos.

Em 24 de maio de 2016 o governador se reuniu com um grupo de deputados para tratar do assunto de “verbas para a Secretaria da Saúde”, com a finalidade de quitar pagamentos não feitos que estariam inviabilizando o atendimento à população. Esta reunião não tem a presença de Celina Leão.

 

Em 25 de maio o blog Guardian traz reportagem a respeito do fato e não existe nenhuma fala da deputada Celina Leão, pelo contrário deixa claro que a oposição, onde ela estava era contra. Estavam discutindo os 30 milhões…. Os famosos trinta milhões que foi alvo de denuncias contra ela.

Confira:

 

http://guardiandf.com.br/2016/05/25/emendas-para-hbdf-sao-motivos-de-embate-entre-base-e-oposicao

Então quem articulava a emenda de 30 milhões era o governador e não a Celina Leão.

 

Em 02 de junho foi dada a seguinte noticia: Integrantes da mesa diretora desagradam governo:

 

http://guardiandf.com.br/2016/06/02/os-ribeiros-que-colocaram-o-governo-contra-a-parede-por-promessas-aos-servidores/

 

Aqui já se percebe o ódio do governo contra os integrantes da Mesa Diretora, da CLDF.

 

Em 15/07/2016 –  Brasília foi sacudida com a reportagem da Isto é, que trazia um áudio onde o vice governador, Renato Santana, relatava para a presidente do Sindicato dos Servidores da Saúde do DF  a existência de propina sendo cobrada pela Secretaria da Fazenda no valor de 10%, e que ele já havia, há muito tempo informado este fato ao governador.

http://istoe.com.br/propina-no-df/revista ISTO É publica o artigo: PROPINA NO DF. http://istoe.com.br/propina-no-df/

 

E AGORA? Governo de Rodrigo Rollemberg está em xeque.

15.07.16 – 18h00 – Atualizado em 16.07.16 – 01h35

 

Veja a reportagem na íntegra:

 

Tão logo recebeu das mãos do Agnelo Queiroz (PT) a faixa de governador, Rodrigo Rollemberg (PSB) marcou uma entrevista para expor a situação de insolvência do Governo do Distrito Federal. Naquele 1º de janeiro de 2015, segundo o socialista, havia em caixa módicos R$ 64 mil. Para turbinar a arrecadação, Rollemberg anunciou medidas impopulares como aumento de tributos. Mesmo assim, não conseguiu tirar o governo da paralisia. Até agora, o governo do DF não inaugurou nenhuma obra digna de celebração. Pior: sem poder contratar novos servidores, a administração não consegue executar nem serviços básicos, como fechamento de buraco em asfalto, poda de mato ou limpeza de esgoto.

Apesar da falta de recursos para áreas estratégicas da administração, parece sobrar dinheiro para a corrupção. É o que indica uma gravação, em poder do Ministério Público, ao qual ISTOÉ teve acesso. No áudio, o vice-governador, Renato Santana (PSD), admite ter conhecimento de um esquema de pagamento de propina dentro do governo de Brasília. Segundo ele, acontece hoje na secretaria de Fazenda o repasse de comissão de 10% por fechamento de contratos com empresas que prestam serviços ao GDF. Este flagrante pode ser o início de mais um escândalo na administração pública de Brasília. No diálogo, o vice-governador não deixa claro quem são os beneficiários do esquema, mas, sem citar nomes, diz que “ele autorizou” os pagamentos. Este sujeito indefinido terá que ser revelado.

O áudio tem duração de 1h27. No diálogo, quem conversa com o vice-governador é a presidente do Sindicato dos Servidores da Saúde de Brasília (SindSaúde), Marli Rodrigues. O encontro ocorreu fora do gabinete da Vice-Governadoria, no Palácio do Buriti, sede do Governo do DF. Teve como palco um apartamento de Águas Claras – cidade de classe média no Distrito Federal, onde Santana ouvia as críticas de Marli sobre o projeto de Rollemberg de entregar parte dos hospitais da capital federal para as chamadas Organizações Sociais (OSs). Ela também reclamava da dificuldade para ser atendida pelo secretário de Saúde, Humberto Fonseca. “Não entende nada de saúde. Não conversa com a gente”, afirmou a sindicalista, referindo-se a Fonseca. Em solidariedade, Santana disse que não participava do processo na área da saúde. “Você quer saber qual é o timing que nós temos para colocar as OSs funcionando?”, pergunta Santana. “Dois meses”, responde Marli. E ele completa: “Rodrigo (Rollemberg) tá f*. Se não tem grana…”, comenta ele, demonstrando a impossibilidade de cumprir o compromisso dentro do prazo por falta de recursos.

 

Esta reportagem explodiu no DF no dia 18 07 ja anunciavam outras medidas para investigar as denuncias, ouça no G1

 

http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2016/07/presidente-do-sindsaude-e-vice-do-df-devem-falar-cpi-nesta-terca.html

 

OUÇA O ÁUDIO…>está no Google  https://www.youtube.com/watch?v=X8cJKBozGrw

 

Em 18/07/2016 > A presidente do SindSaúde ao ser questionada pela mídia a respeito das denuncias da Isto é , faz declarações bombásticas envolvendo familiares do Governador nas corrupções da Saúde:

 

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/sindicalista-cita-primeira-dama-e-apresenta-fluxograma-da-corrupcao-na-saude-de-brasilia/

 

19/07/2016 > Assim que saiu na ISTO É, a denúncia contra o governador, Celina Leão convoca os deputados que estavam de recesso para discutirem sobre o assunto. CPI da Saúde para retornarem e dar continuidade à CPI da Saúde. Isto deve ter trazido uma terrível apreensão no governo. Se Celina estivesse fazendo corrupção na Saúde jamais apoiaria e ajudaria a CPI da Saúde. Veja mais:

 

http://www.politicadistrital.com.br/2016/07/19/celina-leao-suspende-recesso-e-retorma-cpi-da-saude-do-df/

 

http://www.metropoles.com/distrito-federal/politica-df/audio-exclusivo-vice-governador-fala-em-e

 

No dia 20/7/2016 > PROCURADOR Geral do MP recebe oficio 0473/2016 do Consultor jurídico do governo que a mando do próprio governador Rodrigo Rollemberg, pede que o MP apure os fatos das denúncias da SEFAZ da ISTO É> docs,  print da reportagem  e o oficio que o governador mandou para o Vice governador pedindo explicações.

Neste mesmo dia 20/07/2016 o Procurador Geral do MP instala no âmbito da procuradoria geral expediente denominado Noticia de Fato

 

Dia 21/07/2016 > No âmbito do MP- Procurador Geral solicita ao governo que envie a resposta do Vice- Governador à Promotoria Geral.

 

No mesmo dia o governador faz ameaças à presidente do SindSaúde:

 

21/07/2016 > http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2016/07/marli-vai-pagar-caro-diz-rollemberg-sobre-denuncia-de-propin

 

 

Em 22 /07/2016– Procurador Geral recebe memorando 2ª PROJUS, Prom.  Marisa Isa dos Santos que informa haver uma investigação ali iniciada por força do dossiê encaminhado pela presidente SindSaúde, onde eram narradas irregularidades envolvendo a Sec. de Saúde do DF.

 

A mídia comenta as denúncias da presidente do SindSaúde.

 

Dia 27/07/2016 > Procurador Geral recebe a resposta do Vice-Governador enviada ao governador. Com base na volumosa documentação recebida até então foi aberta a investigação criminal, autuada em 15/08/2016, nº 08190.176007/16-91, lavrando-se portaria e comunicando a instauração aos coordenadores do I e 2  CCROJC do MPDF, então nasce a DRACON, para investigar as denúncias do Vice Governador e da Presidente do SindSaúde contra o Governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg.

 

Em 28/07/2016 > Diante das notícias de corrupção na saúde que foram veiculadas, de forma crítica e Independente a Presidente da CLDF solta nota oficial da CLDF e critica o governador.

 

http://www.metropoles.com/distrito-federal/politica-df/celina-sobe-o-tom-contra-rollemberg-cpi-da-saude-marca-nova-reuniao

 

No dia 29/07 /2016, 14 dias depois das denúncias contra o governador Rodrigo Rolemberg, surge outra denúncia bem estranha, de uma deputada que estava há seis meses, segundo ela com uma gravação de corrupção dos seus pares. Ocorrida há seis meses!  Adivinhem onde? Exatamente na Secretaria de Saúde, objeto das denúncias contra o governador e sua esposa Márcia Rollemberg.

 

Denúncias parecidas já haviam sido feitas, anos atrás, quando o governador ainda era deputado Federal, por documento sem assinatura chamada de dossiê contra o PSB, que corre à solta nas redes sociais, e cujo teor traz o mesmo “modus operandis” que hoje está sendo relatado nas denúncias da presidente do Sindicato; – OS pupilos de Márcia Rollemberg. Dossiê PSB – SlideShare

 

http://pt.slideshare.net/digaosalles38/dossi-psb 24 set. 2010 … Ficha limpa? Conheça a verdade sobre Rodrigo Rollemberg que rouba Brasília a mais de 15 anos, desviando dinheiro público para Empresas…

 

O fato estranho é que somente em 29/07/2016, depois das denúncias contra o governador é que a Deputada Liliane Roriz aparece para denunciar a mesa Diretora, ou melhor, Celina Leão por corrupção, que ela dizia ter conhecimento desde novembro de 2015.

 

Porque demorou meio ano para denunciar? Alguém que sabe de uma corrupção desta natureza tem a obrigação de denunciar imediatamente, ou passa a ser conivente com o ilícito. Se não o fez ou é porque estava dentro ou porque o fato não existia e foi criado, para mudar o rumo das investigações.

Liliane Roriz faz denúncia contra a mesa Diretora para o promotor de Justiça Jairo Bisol. 1ª promotoria de justiça. Entrega gravações.

 

 

Em 29/07/2016 é publicado no blog Política Distrital “Com ódio, Rollemberg se vinga de Celina Leão por ter convocado a CPI da Saúde para investigar corrupção no Governo”.

 

http://www.politicadistrital.com.br/2016/07/29/com-odio-rollemberg-se-vinga-de-celina-leao-por-ter-convocado-a-cpi-da-saude-para-investigar-corrupcao-no-governo/

 

A nota acima demonstra o desespero em que se encontrava o governador.

Três dias depois em 02/08/2016 a Vice-Procuradoria da Justiça, Selma Sauerbronn, determina a remessa de toda documentação recebida contra o governador para a Procuradoria Geral da República (foro pertinente, de toda a documentação recebida anterior ao CPI, ou seja, todas as denúncias contra o governador recebidas até então). O oficio à PGR foi expedido. A DRÁCON inicial vai para a PGR e fica a DRÁCON, invenção de Liliane Roriz

liliroro

Em 15/08/2016> A denúncia de Liliane, feita dia 22 de julho e estranhamente divulgada para a mídia, pelo próprio promotor de saúde assim que a recebeu, só foi encaminhada ao MP em 15/08/2016, quando chegou à Procuradoria Geral o memorando 169/2016 – 1ª Promotoria de Justiça em Defesa da Saúde, Jairo BISOL, que encaminhava ao procurador geral cópia integral do inquérito civil público sobre supostas irregularidades, isto significa que não existiam provas contundentes de corrupção na destinação de recursos à saúde pública. Quero lembrar que a 1ª promotoria de Defesa da Saúde não teve nenhum cuidado para verificar se as provas eram verdadeiras ou não, porque a denúncia partia de uma deputada, No entanto a parlamentar, que já tinha envolvimento em vários processos judiciais, de conhecimento geral, iria ser julgada naquele mês de agosto, ou seja, dezesseis dias depois da denúncia contra a Mesa Diretora em dois deles, e que este é um fato devia ter sido considerado pela procuradoria. A deputada denunciante estava com estas provas de corrupção em seu poder há vários meses, para que? E por quê? Este deveria ter sido o mínimo cuidado que um órgão de controle tinha que ter tido, a não ser que outros fatos possam ter ocorridos na ocasião.  O Promotor Jairo Bisol envia dados de degravação das conversas dos deputados, além de depoimento prestado por Luiz Afonso Delgado Assad feito no naquele mesmo dia 15/08 /2016. Muita coincidência, ou armação?

Quem é Luiz Afonso D. Assad? Amigo de Liliane, que esteve ao seu lado, no plenário da Câmara Legislativa, durante toda a aprovação da referida emenda e que foi a testemunha que denunciou outros deputados, para dar um tom de veracidade para a denúncia da deputada Liliane, mas em nenhum momento ao testemunhar, Assad fala em Celina Leão. Rapidamente, antes de se fazer qualquer investigação nas provas apresentadas, além de ter sido decretado sigilo de justiça (talvez pela larga documentação e denúncias contra o governador, porque a denúncia contra a mesa Diretora foi anexada depois das do Vice-Governador e as da Marly Presidente do Sindicato contra o governador no MP- ambas da saúde-), e apesar das evidencia de não credibilidade da denunciante em 15/08/2006 é aberta a investigação criminal no âmbito da Procuradoria Geral da Justiça envolvendo deputados da CLDF, sem estes nem saberem realmente do que foram acusados.  Não foi dado aos parlamentares o acesso ao teor do processo, cerceando assim o direito à defesa e só depois da intervenção da OAB é que tiveram ao teor do processo.

Quinze dias, depois, onde a mídia todo dia dava notícias da DRÁCON, sem ninguém dos acusados e nem seus advogados terem acesso aos autos, a OAB conseguiu derrubar o segredo de justiça imposto pelo MP.

Hoje às vésperas do julgamento criminal a mesma estratégia está sendo usada para causar impacto negativo junto aos magistrados e contra os parlamentares divulgando em determinados veículos de comunicação os áudios de escutas do MP nos gabinetes dos deputados. Uma tentativa frustrada, os áudios não tem nenhum ilícito, a não ser a forma como foram divulgados.

 

 

Em 17/08/2016 As denúncias da Marly e do Vice-Governador saíram de foco e a denunciada por corrupção passa a ser Celina Leão, que sempre quis apurar as denuncias da saúde.

Os áudios são divulgados na mídia, antes de serem periciados e antes dos denunciados terem conhecimento. Existiu durante vários dias um cerceamento ao direito de defesa e os áudios só foram dados ao conhecimento dos pseudos denunciados quando a OAB F os solicitou. Muito estranho>. Nota-se que o alvo da operação Drácon é Celina Leão que de apoiadora da CPI foi transformada em corruptora da saúde.

 http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2016/08/propina-em-emendas-da-saude-seria-dividida-em-6-partes-diz-liliane-roriz.html

http://www.radiocorredor.com.br/2016/08/liliane-celina-e-o-terremoto-dos-audios.html#.V7TiA0fp9VA.google_plusone_share

http://www.bernadetealves.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2682:coluna-bernadete-alves-dia-17082016&catid=4:bernadete-alves

 

Em 30/08/2016 Aparece o primeiro erro da operação, quem apagou os arquivos foi o servidor do gabinete de Liliane Roriz, a mesma que fez a denúncia contra Celina Leão .

http://www.metropoles.com/distrito-federal/politica-df/arquivos-da-vice-presidencia-foram-deletados-dias-antes-da-dracon

 

03 /09 2016    www.politicadistrital.com.br/2016/09/02/relatorio-aponta-servidores-ligados-a-liliane-roriz-supostamente-deletaram-arquivos-na-camara-legislativa/

No (relatório elaborado pela coordenação da policia legislativa, aponta-se que funcionário de Liliane Roriz – 1) Lúcia Maria Di Lorenzo Leal teria deletado 47.436 arquivos. Na senha atribuída a 2) Leonardo de Castro Vieira teriam sido excluídas 6.497 pastas. E, no login de 3)  Angélica Veras dos Anjos, foram removidos 175 arquivos.

 

Nada foi feito para se investigar o ilícito de exclusão de arquivos do gabinete de Liliane Roriz, crime de obstrução da justiça, uma vez que os computadores da casa seriam recolhidos e poderiam ver que a emenda era dela e outros documentos que não podiam aparecer.

 

03/09 > Celina Leão é entrevistada pelo SindSaúde e declara preocupação com o novo pedido e com a denúncia do IPREV . Veja no youtube

 

https://youtu.be/wPTOpdIy7VY   

 

INTERESSANTE LER. Hoje o governo tenta aprovar o IPREV, que já foi proibido em recomendação do TCU ao GDF.

 

3/10/2016>   http://www.politicadistrital.com.br/2016/10/03/exclusivo-rollemberg-sera-denunciado-por-obstrucao-a-cpi-da-saude/

 

Em 11/10 Deputado Federal entra com ação contra o governador por obstrução da CPI da Saúde

 

http://www.politicadistrital.com.br/2016/10/11/deputado-federal-entra-com-acao-contra-rollemberg-na-pgr-por-obstrucao-da-cpi-da-saude/

 

Outras pressões que foram feitas em cima de Celina Leão:

 

http://www.metropoles.com/distrito-federal/politica-df/ong-pede-investigacao-da-atuacao-de-celina-leao-na-defensoria-publica

A ONG acima tem estreita relação política com o governo, Jovita está nomeada num Conselho e foi candidata a deputada federal pelo PDT, partido que Celina deixou quando o Presidente nacional do PDT impôs apoio a Dilma Roussef. Na ocasião deixaram o partido a deputada Celina e os senadores Reguffe e Cristovam.

 

Depois deste primeiro momento veio o julgamento pelo TJ que sofreu a interferência de uma ação feita pelo MP contra um servidor de Celina Leão.

No dia do julgamento que aconteceria à tarde foi feita a segunda operação da DRÁCON desta vez contra um servidor de carreira que supostamente, segundo denúncias, estaria retirando provas, fato que dá cadeia, este era o que se esperava como fizeram com o Arruda em todos os jornais saiu a nota e uma foto borrada que depois, no dia seguinte do julgamento foi identificado como engano.

Dias mais tarde a mídia noticiou que existia um Sandro. Mas que era do gabinete da Liliane e que tinha ajudado a deletar os 50 mil arquivos de Liliane Roriz a acusadora. Depois da denúncia, foi demitido, no dia seguinte.

O fato é que estas notícias influíram no julgamento de Celina Leão de voltar à presidência, posteriormente ela entra com uma ação no STJ e depois de quase vinte dias o juiz disse que não ia aceitar o pedido porque o instrumento usado estava errado.

Enquanto isto aparecia na mídia uma nova acusação contra a parlamentar.

ONG pede investigação da atuação de Celina Leão na Defensoria…

http://www.metropoles.com/distrito-federal/politica-df/ong-pede-investigacao-da-atuacao-de-celina-leao-na-defensoria-publica 3 out. 2016  Grupo Adote um Distrital protocolou representação contra Celina Leão no MPDFT, no Ministério Público de Contas e na Câmara Legislativa.

ONG entra com pedido para apurar relação de Celina e Defensoria…

http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2016/10/ong-entra-com-pedido-para-apurar-relacao-de-celina-e-defensoria-no-df.html 6 out. 2016  ONG entra com pedido para apurar relação de Celina e Defensoria no DF.

Celina Leão afirmou que o pedido de investigação é inconsistente. … Justiça pede que GDF quite dívida milionária com fornecedor de gases.

 

Atuação de Celina Leão anuncia posto da Defensoria Pública na Câmara…

http://www.politicadistrital.com.br/2015/03/01/celina-leao-anuncia-posto-da-defensoria-publica-na-camara-legislativa/ 1 mar. 2015 … Celina Leão anuncia posto da Defensoria Pública na Câmara Legislativa … elogiou a atuação dos defensores públicos: “A advocacia para as …

 

Prestes a terminar os 90 dias de afastamento de Celina leão da presidência da CLDF, e ás vésperas da eleição da nova mesa o MP abre inquérito policial  e pede afastamento dos deputados.

 

Três meses depois nada tem de novo, então a Drácon divulga em toda a mídia uma lista contendo as conversas pessoais dos acusados, que não dizem nada, só contem conversas com amigos e familiares.

 

26/11/2016 outra denúncia, mas o mesmo áudio que traz denúncia contra Celina depois que foi tirado o segredo de justiça apresenta frases dela que a inocentam. Inclusive a resposta que dá à Liliane Roriz quando a questiona sobre o DETRAN.  E ela diz que nada tem no DETRAN, inclusive existe uma prova material, um ofício da parlamentar que, assim que rompe com governador, solicita à ele a demissão de todo seu grupo, e em outra correspondência ela informa que nada tem a ver com a indicação do Detran. Da mesma forma que está fazendo hoje divulgando em determinados veículos de comunicação os  áudios de escutas do MP nos gabinetes dos deputados.

Hoje, às vésperas do julgamento do PIC contra os deputados da Mesa Diretora, o que se vê são alguns veículos de comunicação, os que mais recebem do governo, tentar desmoralizar a CLDF, e em relação à Celina como não tem nenhum fato novo para incriminá-la focaram em conversas da escuta no gabinete, sem a voz da deputada, o que indica que ela não estava presente. Como disse a deputada “NÃO TENHO O PODER DE CONTROLAR O QUE OS OUTROS FALAM, PENSAM OU GOSTAM”.

 

Existem fatos mais graves que em breve vão abalar as estruturas dos que sentaram na mesa para perpetuar a corrupção no DF.